preços com iva
desenvolvimento web PONTOPR
 
 
     
 
 
  diz a lenda...  
  Uma jovem índia de uma tribo brasileira ouviu contar pelo seu pai uma crença antiga de um temido, mas extremamente simpático e poderoso deus guerreiro que vivia na Lua. Com o passar do tempo, ela veio a acreditar na história e apaixonou-se pelo guerreiro da Lua. Depois disso, nenhum rapaz da tribo parecia merecedor do seu afecto.

Todos os esforços desesperados da sua família para casá-la com nobres e respeitáveis jovens da tribo falharam. A jovem índia esperava pacientemente, durante os dias em que a Lua não era visível ou apenas crescente. E quando aparecia todo o esplendor de cada ciclo lunar, ela passava horas acordada a olhar fixamente para o céu, a tentar ver o rosto do seu amor imaginário.

Muitas vezes foi vista a correr pela floresta no meio da noite, quando a Lua brilhava na sua plenitude, de braços estendidos, a tentar agarrar os raios e abraçar o seu amante guerreiro. Mas agarrar raios de luar era naquela altura, e também hoje, uma tarefa impossível e o grande amor da vida da jovem índia permanecia como um sonho distante. Seus pais, amigos e parentes perderam a esperança de convencê-la algum dia que aquela paixão era uma mera ilusão. Os meses passavam e ela ainda "caçava" os raios da Lua sem nem sequer uma vez se aproximar do seu amado.

Foi então que numa noite muito clara, quando a Lua brilhava com todo o seu esplendor num céu limpo, bem acima da mais alta árvore Jacarandá, a jovem índia, novamente, foi para a floresta, só que desta vez determinada a abraçar o guerreiro da Lua e tê-lo para sempre. Mergulhou no seio da floresta e encontrou um lago, que reflectia como espelho a muitos quilómetros da sua aldeia. Nas profundas águas espelhadas ela viu o brilhante reflexo da Lua. "Finalmente ", pensou ela, "o meu amor desceu à Terra para se banhar no lago ". Sem hesitar um momento sequer, tirou-se ao lago para se encontrar com ele. Descobriu o erro tarde de mais e toda a sua força tinha já desaparecido. A pobre jovem afogou-se na solitária lagoa da floresta, longe da sua aldeia, dos seus pais e amigos.

Mas a lenda não acaba aqui. O guerreiro da Lua, segundo a lenda, realmente existiu e teve pena da bonita jovem índia que o amou tanto e que morreu no desespero de tentar abraçá-lo. Cheio de remorsos, mas sem poder trazê-la de volta à vida, resolveu transformá-la numa estrela na Terra. Transformou-a numa estrela das frescas águas correntes do Rio Amazonas. Essa estrela é agora uma flor gigante que reina como rainha de todas as plantas aquáticas.

A jovem índia foi transformada num lírio-gigante das águas, a Vitória Régia, cuja flor se abre totalmente apenas à noite.

Fonte: The legend of the Vitória-régia – Steve and Maria Yolen


 
favoritos recomende este site mapa do site encomendas especiais horário